Na cadeira onde me sento, penso e teclo coisas que me vão na alma. Coisas que vou observando no dia a dia, que mexem comigo e com o meu Povo

Art. 13º, n.º 2 da Constituição
"Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual". É assim que conta na Constituição da nossa República.
30
Ago 08

 

     Vocês sabem o que é uma cadeira de baloiço? Certamente já as viram em casa dos vossos avós ou nos filmes de cowboys. São aquelas cadeiras em madeira que baloiçam e quando nelas nos sentamos baloiçando-nos dá-nos uma sensação de paz. A nossa mente transporta-nos quando fechamos os olhos, para o infinito do nosso eu, recordando todo o nosso passado de coisas boas e outras más. Se estamos de olhos abertos e vendo alguma coisa, ficamos mais atentos, pois libertamo-nos de tudo o que nos rodeia e a atenção projecta-se na coisa.

     Quando tenho pachorra para ver televisão e porque quero estar mais atento, é nessa cadeira que me sento e tenho mais atenção. Foi o que aconteceu quando estava ver o programa “Chamar a música” na SIC que é soberbamente apresentado por Herman José. Gosto dele, das suas anedotas, das imitações e bonecos que faz assim como algumas bocas que vai apimentando aqui e alem. Gosto do artista, e pronto!

     Por duas ou três vezes durante o programa que o Herman lá foi dando uma “boca” a Ferreira Leite, fazendo alusão ao que a senhora tenha dito, ou seja “ que a homossexualidade é opção de cada um”.

     De princípio não apanhei mas depois mais atento lá via que era uma boca grande sobre o tema da homossexualidade. Quando acabou o programa fui à procura na net o que é que aquela senhora tinha dito nos últimos dias sobre o assunto. Encontrei!

 

Manuela Ferreira Leite contra casamento gay.

2 de Julho, 2008 as 10:47 | Em Presidência PSD |

A presidente do PSD é contra a equiparação entre casamentos e relações de pessoas de sexos diferentes e as uniões ‘gay’ para efeitos fiscais e outro tipo de regalias. Manuela Ferreira Leite admitiu estar “a fazer uma discriminação” e avançou que a família “tem por objectivo a procriação”

Para a líder do PSD, a sociedade protege a família

Manuela Ferreira Leite admitiu ontem discriminar as uniões homossexuais em relação às convencionais em termos fiscais e de outro tipo de regalias. Na sua primeira entrevista desde que tomou posse como presidente do PSD, Ferreira Leite quis confinar toda a conversa na TVI aos investimentos públicos, mas no fim acabou por surgir a novidade.

Questionada por Constança Cunha e Sá sobre o que pensava do casamento entre homossexuais, Manuela Ferreira Leite respondeu: “Eu não sou suficientemente retrógada para ser contra as ligações homossexuais. Aceito. São opções de cada um, é um problema de liberdade individual, sobre a qual não me pronuncio”.

Sem qualquer insistência nesta fase por parte da entrevistadora, que é editora de política nacional da estação de Queluz, Manuela Ferreira Leite resolveu ir mais longe. “Pronuncio-me, sim, sobre o tentar atribuir o mesmo estatuto àquilo que é uma relação de duas pessoas do mesmo sexo igualmente ao estatuto de pessoas de sexo diferente”.

A seguir, perante a insistência de Constança Cunha e Sá sobre se aquela posição não poderia significar uma discriminação, a presidente do PSD garantiu: “Admito que esteja a fazer uma discriminação porque é uma situação que não é igual. A sociedade está organizada e tem determinado tipo de privilégios, tem determinado tipo de regalias e de medidas fiscais no sentido de promover a família”. E a seguir especificou que essas medidas eram “no sentido de que a família tem por objectivo a procriação”. Visando os chamados casamentos gay, ainda fez um acrescento. “Chame-lhe o que quiser, não lhe chame é o mesmo nome. Uma coisa é o casamento, outra é outra coisa qualquer”, disse.

O outro ponto alto acabou também por só chegar no fim, com Ferreira Leite a afastar entendimentos com o PS, embora nunca especificando se a recusa serve para acordos pré ou pós-eleitorais. “Para a vida saudável de uma democracia não se pode esperar que seja aceitável que o projecto do País seja os dois partidos da alternância democrática estarem juntos”, afirmou. Segundo a nova presidente do PSD, “isso é absolutamente contra a vida saudável de uma democracia”.

Uma entrevista muito virada para a classe média e para o que chamou de “novos pobres”. Manuela Ferreira Leite pediu os estudos sobre projectos como o TGV e o novo aeroporto de Alcochete.

(fonte:Diário Notícias)

♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂♂

 

 

 

     Muita coisa sobre este assunto já foi dito e escrito. Alguns comentários acertados outros um pouco xenófobos.

     Também algumas Associações que defendem, Gays, Bissexuais e Lésbicas, vieram dar o seu contributo contra essa infeliz entrevista da D. Manuela Ferreira Leite.

     No meio tudo isto, só lamento que tal senhora tenha sido colocada sabe Deus porque razões à frente de um Partido que tem andado um pouco com a candeia às avessas, não conheça a Lei de União de Facto de 2001 e vir dizer que: «uma coisa é casamento, outra coisa é qualquer outra coisa».

     Perdoai-lhe meu Deus que não sabe o que diz!

     Seria mais interessante tentar resolver a miséria a que o nosso povo está cada vez mais sujeito assim como os valores das reformas escandalosas que temos de viver, ou ainda resolver a situação da criminalidade a que o nosso país está sujeito e deixe os homossexuais em paz que não fazem mal a ninguém e até precisa dos seus votos.

     Sobre este assunto: “Casamento de homossexuais”, já tenho dado a minha opinião em vários locais - se ela serve para alguma coisa! Inclusive em “Diversidade na Igreja”.

     Na XVII Cimeira Ibero-americana, dedicada à coesão social, depois de Hugo Chaves, ter chamado Aznar de fascista o Rei Juan Carlos não gostou e mandou calar o presidente dizendo-lhe - «Por qué no te callas?» levando o monarca a abandonar a sala da cimeira, embora por alguns minutos.

     - Vamos nós portugueses que não concordamos com as bocas da Senhora Manuela Ferreira Leite na altura das eleições para o novo comando da governação, abandoná-la com as suas ideias retrógradas não lhe dando um voto sequer.

     Em nota final:

 

     Minha cara Manuela Ferreira Leite: Ser Gay Não é uma opção, mas Sim uma forma diferente de praticar o sexo e isso, pode acontecer a um seu familiar qualquer.

     Tenho dito……….

 

    Nelson Camacho D’Magoito

publicado por nelson camacho às 07:01
sinto-me: aliviado
música que estou a ouvir: Barco Negro

Agosto 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29

31


arquivos
2016

2015

2014

2013

2012

2011

2010

2009

2008

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

35 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO